“Os exércitos não têm identidade, têm é meios. O futebol tem é que ter meios. Se a identidade for isso, muito bem. Se a identidade não for isso eu discordo completamente.”

(Silveira Ramos, 2019)

 

“Se nós formos fazer um estudo da quantidade de golos que ocorrem nos últimos 2 anos em Portugal, com a quantidade de bolas que saíram do Guarda-Redes para os Defesas-Centrais, se calhar é… 3000% a mais do que era nos anos anteriores. Porque agora identidade é toda a gente querer sair com os Guarda-Redes a jogar com os Defesas-Centrais, e às vezes não há condições para isso.”

(Silveira Ramos, 2019)

 

“O Barcelona tem sido muito copiado e eu acho que as pessoas às vezes só copiam metade, só percebem metade do que se lá passa, e portanto, ou copiam tudo ou não copiam nada, portanto acho que é melhor não copiarem nada e cada um procurar os seus meios.”

(Silveira Ramos, 2019)